in ,

Viajar com ou sem os filhos nas férias? Uma opinião pessoal!

Nos últimos dias, conversando com uma amiga, surgiu o papo de viajar sem os filhos nas férias. Como de costume, meus dias de folga foram todos programados para ficar com Catarina, mas essa outra mãe dizia que sua ideia era passar parte do tempo apenas com o marido, deixando os filhos com os avós.

À primeira vista, pode parecer estranho para algumas pessoas que os pais queiram viajar sozinhos justamente nas férias escolares. Mas eu entendo bem o motivo: muitas vezes o casal só consegue tirar alguns dias longe do trabalho nesse mesmo período, em função das chamadas férias coletivas, nos locais onde trabalham. E o que eu percebi conversando é que muitas mães consideram mais fácil a tarefa de delegar os cuidados com os filhos quando eles não estão na escola. A rotina é menos rígida, e os pequenos podem até ficar longe de casa, na companhia de avós ou tios (que podem morar, inclusive, em outra cidade).

Eu nunca viajei com meu marido para curtir férias de casal, desde o nascimento de Catarina. No começo eu não tinha vontade mesmo: só de pensar em ficar longe da filhota eu quase morria! Não achava razoável deixa-la, nem mesmo com as avós, para passar mais de um fim de semana longe. Mas agora, com Cacá mais crescida, o desejo de passar um tempo apenas com meu marido é grande.

Depois de seis anos sendo mãe, eu aprendi a não julgar aqueles que tomam decisões diferentes das minhas. Por isso, acho que pais que querem viajar sem os filhos nas férias escolares têm mais é que se programar para isso – pensando, no entanto, que o ideal é que também aproveitem para estar mais perto dos pequenos por algum tempo. Você tem direito a duas semanas de folga? Fique metade em família, a outra viaje com o maridão para voltar a dar um “up” no casamento, por exemplo.

Outro dia eu vi uma blogueira materna de quem gosto muito dizendo que para ela funcionava ser em primeiro lugar mulher, depois esposa, depois mãe (e olha que ela tem três filhos!). Isso porque, quando ela esqueceu essa ordem e focou apenas nas crianças, acabou recebendo um pedido de divórcio (hoje, felizmente, ela está super bem com o marido e superou a crise). Assim, se você achar que está precisando de um tempo para investir na relação a dois, eu acredito que os filhos podem esperar, sim (até porque serão grandes beneficiados com a atmosfera de amor e alegria dos pais).

Mas você deve estar se perguntando: se você acha tudo isso, por que nunca viajou sem Catarina? No início, eu não estava preparada, mesmo. E agora porque nosso tempo de férias do trabalho costuma ser tão pequeno, que não cogitamos deixa-la (até porque ela já está super companheira, e aproveita demais as viagens que fazemos).

Só que nesse ano eu pretendo fazer diferente. Acho que chegou a hora de pedir ajuda das vovós e embarcar sozinha com o marido para longe. Sinto que Cacá já está mais do que preparada para nossa ausência. E que será bom demais redescobrir a vida além da maternidade.

Guia prático para a criança viajar sozinha de avião

Tudo o que você precisa saber para viajar de avião com o bebê