in ,

O poder calmante da música sobre os filhos

Agora há pouco eu estava colocando Catarina para dormir. Como voltamos da praia e ela tirou uma soneca na estrada, o horário do sono noturno ficou bagunçado, e ela acabou dormindo bem mais tarde do que seu horário convencional. Isso significa também que ficou mais cansada e irritada – sair da rotina com criança pequena não é fácil, e sempre há um preço a ser pago, não é mesmo? Acabou dando tudo certo, mas é claro que rolou um pequeno estresse no momento de ir para a cama.

O mais fofo de toda essa história é que a própria Catarina me pediu que a acalmasse, reconhecendo que estava tão cansada que não conseguia adormecer. E me deu o caminho das pedras: “mãe, canta uma música?”. Comecei a cantar e, em apenas um minuto, ela estava calminha, fechando os olhinhos, pronta para embarcar em um sono gostoso.

Tudo isso me fez lembrar do efeito calmante que a música tem sobre ela, desde bebê. E que eu demorei para explorar como deveria (se eu tivesse um segundo filho, viveria cantarolando o dia todo pela casa!). Já se passaram alguns anos, mas eu me lembro como se fosse hoje do móbile tocando em seu bercinho, e que por vezes foi a única coisa que me deu cinco minutos de trégua, para que eu fosse ao banheiro sem que a pequena chorasse. E também de ligar o rádio com Catarina sentadinha no sofá (ela parava para ouvir Rolling Stones toda animada!).

Claro que qualquer música de qualidade é bem-vinda, mas é sobre uma específica que eu gostaria de comentar hoje: aquela cantada pela mãe. E a minha experiência, ela funciona melhor do que qualquer outra por dois motivos: o primeiro, óbvio, é que a voz da mãe é traz segurança para o bebê, por ser conhecida desde a fase intrauterina. E o segundo: porque cantar acalma também a mãe. E isso faz toda a diferença!

Todas as vezes em que entrei em pânico, cansada nos primeiros meses de Catarina, ela chorou ainda mais. E o contrário também foi verdade: quando me acalmava, ela sentia que minha energia estava diferente, e ficava muito mais tranquila. Por isso, se você que está aí do outro lado da tela não sabe mais o que fazer para acalmar o filhote, avalie a ideia de cantar para ele! Escolha uma música que faça bem ao seu coração, que lhe traga boas lembranças, e eu tenho certeza de que ele sentirá na melodia todo o amor que você nutre por ele. Tente e depois me conte, combinado?

10 dicas para você recuperar a autoestima no pós-parto

Super dica para sucos de laranja em casa